Como organizar a rotina de bebês e crianças menores de 6 anos

A rotina é muito importante para os pequenos. Ela proporciona a sensação de segurança e ajuda a regular o sono e a alimentação das crianças. Por isso, confira dicas para organizar a rotina do seu filho, desde bebê até os 6 anos.

A importância da rotina

A rotina ajuda a dar segurança na infância, diante de um mundo desconhecido e cheio de novidades. A repetição das atividades diárias, na mesma ordem e dentro do mesmo ritmo, resulta em conforto para os pequenos, que sabem o que esperar na sequência de uma ação. Isso vale tanto para bebês quanto para crianças nos primeiros anos de vida.

Observa-se ainda que a rotina reforça limites. Se o tempo no parquinho brincando é de 30 minutos, a criança provavelmente não terá tanta relutância na hora de ir embora dentro de uma rotina. Isso porque ela sabe que voltará outro dia e vai aceitar com mais facilidade a troca de atividade.

Para os pais, a rotina também é positiva, uma vez que permite organização e é um norte dentro das atividades da família. Por exemplo: se na rotina a criança dorme entre 8 e 9h da noite, os pais sabem que depois desse horário podem ter um tempo para eles, programando um jantar ou filme a dois.

Claro que isso não é infalível e se tratando de bebês e crianças uma dose de flexibilidade e aceitação é fundamental. Nem sempre a soneca ou outra ação vai sair como planejada, então paciência é a chave.

Como organizar a rotina

Organizar a rotina de um bebê ou criança é uma construção que vai estar dentro do estilo de vida da família e da rotina já existente para os pais. Não existe uma regra geral e nem sempre o que funciona para uma família se aplica para outra. Contudo, algumas dicas podem ajudar o pai e a mãe a encontrarem seu ritmo combinado com o dos filhos, o que trará benefícios para todos.

– Organizar a rotina do bebê

Nos primeiros meses de vida podemos chamar de projeto de rotina, afinal, ter um recém-nascido em casa é o contrário de qualquer previsibilidade. Leva um tempo até a família se adaptar com todas as mudanças que ocorrem após o nascimento do bebê, assim como a criança também precisa ir experimentando aos poucos à vida fora da barriga.

Passadas as primeiras semanas é possível começar a observar o ritmo do bebê e os sinais que ele dá, especialmente a partir dos horários das mamadas e das sonecas. Assim, vai se construindo a rotina.

O ritual noturno pode ser um grande aliado para ajustar o sono, inclusive quando o bebê ainda troca o dia pela noite. Ele consiste em uma série de atividades noturnas de relaxamento, para ir preparando a criança para o sono. Pode envolver banho, uma massagem relaxante, colocar o pijama, uma música antes de dormir ou outras ações. O importante é manter um clima de calma, com uma luz mais fraca, para sinalizar que chegou a hora do descanso. Também é fundamental repetir a ordem das atividades todos os dias e começar por volta do mesmo horário, para consolidar o ritual.

Tenha em mente que o primeiro ano de vida é muito intenso e repleto de marcos de crescimento. Então, espere por variações na rotina, especialmente com reduções graduais nas horas de sono ou diminuição do número de sonecas.

Também saiba que algumas fases específicas, como nascimento dos dentinhos, introdução alimentar ou volta da mãe ao trabalho após a licença maternidade, podem refletir na rotina. Então, tente passar ainda mais segurança e tranquilidade para o seu bebê em momentos assim.

– Organizar a rotina entre 1 e 2 anos

Com um ano a criança já se alimenta melhor e possui horário de almoço e janta. Também tira menos sonecas e geralmente a hora de dormir é mais definida, o que acaba servindo como norte para toda a rotina. Se for na escola, os horários de chegada e partida também são marcos importantes ao longo do dia.

Uma dica importante para os pais que trabalham fora e passam mais horas longe dos filhos é ter um tempo de dedicação exclusiva para eles logo ao chegar em casa. Pelo menos 30 minutos ou uma hora para brincar, não para ações da rotina como banho ou jantar. Um tempo sem celular, sem demandas externas. Não é fácil, afinal, os pais também trabalharam e estão cansados dos seus compromissos. Contudo, tal tempo pode ser determinante para reforço de vínculo e para mais leveza na rotina da noite. Vale a pena experimentar!

– Organizar a rotina a partir de 3 anos

A partir de 3 anos as crianças já possuem mais clareza sobre a rotina. Como o entendimento já é mais avançado, vale fazer um cartaz da rotina, com figuras mostrando a ordem das ações de cada dia. Convide os pequenos para participarem escolhendo as imagens e decorando. Depois, deixe o cartaz bem visível, para reforço e acompanhamento.

Conforme crescem, as crianças também começam a ficar mais curiosas sobre dias da semana. Nesse caso, um calendário pode ajudar a explicar que segunda é dia de balé, terça de futebol e assim por diante.

Lembre-se que nessa faixa etária o aprender é muito visual e deve ser conduzido de uma forma lúdica, com brincadeiras e referências do universo infantil. As crianças também adoram opinar e serem ouvidas, então use isso a seu favor para reforçar as ações da rotina.

A partir das dicas, seu filho terá mais tranquilidade e segurança, sabendo o que acontecerá a seguir nos seus dias. Não esqueça que a consistência é o que vai consolidar a rotina, mas que flexibilidade também é fundamental, especialmente em fases mais difíceis, como diante de doencinhas ou marcos de desenvolvimento. Boa sorte!