Ansiedade de separação: o que é e como ajudar o seu bebê

Seu bebê começou a acordar mais vezes à noite, chora quando perde você de vista ou tem demandado mais colo e atenção? Então, ele pode estar passando pela fase conhecida como ansiedade de separação, também chamada de angústia de separação. Saiba mais sobre isso e confira dicas para ajudar o seu pequeno a passar pelo momento.

Ansiedade de separação: o que é?

Quando a criança nasce, ela se sente como parte da mãe. Por ter ficado 9 meses dentro do útero, o corpo da mãe é como uma extensão do corpo do bebê. A ligação é tão forte que muitos pesquisadores chegam a falar em exterogestação. Trata-se de um conceito que acredita que a gestação dura 12 meses, sendo o último trimestre completado quando a criança está fora da barriga.

Conforme vai se desenvolvendo, o bebê começa a se perceber como um indivíduo, um ser

diferente da mãe. Isso ocorre aos poucos, é um processo lento que geralmente começa por volta dos 6 meses e tem ápice nos 9 meses.

A fase é um marco cognitivo, algo incrível no âmbito do desenvolvimento emocional infantil. No entanto, é normal que a descoberta gere uma certa insegurança para a criança. Por isso, muitos pequenos podem ter alterações no comportamento.

Outro reflexo comum da ansiedade de separação é sentido na rotina, especialmente quando o assunto é sono. A criança pode acordar mais vezes, por sentir medo de estar longe da mãe na hora de dormir.

E como lidar com a fase da ansiedade de separação?

O momento pode ser cansativo para os pais, pois o bebê realmente demanda muita atenção e carinho para se sentir mais tranquilo diante das mudanças que ele percebe ao seu redor. É comum que a mãe fique esgotada, ainda mais quando a ansiedade de separação coincide com o fim da licença maternidade e a volta ao trabalho, o que pode potencializar a angústia da criança (e consequentemente da família toda!).

Por isso, a Peixinho Dourado tem uma série de dicas que podem ajudar a aliviar a ansiedade de separação:

– Reforce a rotina:

Já falamos no blog sobre a importância da rotina para as crianças. Desde cedo, a rotina representa segurança e conforto para o bebê. A base dela está principalmente nos horários de amamentação ou alimentação e na hora de dormir (incluindo sonecas). Então, se o seu filho estiver demonstrando sinais de ansiedade de separação reforce a rotina para manter um ambiente previsível para a criança.

– Tenha tempo de atenção exclusiva:

Você quer arrumar a casa e o bebê fica chorando a partir do instante que você sai do limite de visão dele. Se já engatinha, fica indo atrás de você e querendo subir nas suas pernas. Calma! Isso é normal e faz parte da fase. Vai passar em breve e você vai até sentir falta de quando era o centro das atenções do seu pequeno. Contudo, uma estratégia que pode ajudar é ter um tempo de atenção exclusiva para a criança. Sente para brincar, coloque uma música, dancem juntos. Não esqueça de manter o celular longe e realmente aproveitar o instante para se conectar com o seu bebê, mostrando que você está ali por ele. Se o bebê já frequenta o berçário, uma boa dica é fazer isso assim que buscá-lo, quando chegar em casa. Provavelmente vocês estão com saudade depois de passar o dia todo longe.

– Procure diferentes estímulos:

Crianças são naturalmente curiosas por sons, cores, texturas e muito mais. Por isso, uma sugestão para distrair o bebê quando você precisa fazer algo é dar um brinquedo

diferente. Não precisa ser necessariamente um brinquedo comprado. Com certeza alguns potes e colheres vão ser suficientes para despertar a atenção do seu filho. Outra dica interessante é a caixa sensorial. Você já ouviu falar? Vale a pena conhecer e criar uma especial para o seu bebê!

– Atenção na hora de dormir:

Se o sono está sendo afetado pela ansiedade de separação reforce o ritual noturno, ou seja, a rotina antes de dormir. Ela pode começar com um banho, massagem e música suave. Durante tal preparação para o sono faça carinho, embale o seu pequeno e dê muito amor para ele ficar mais tranquilo para o momento de separação que o dormir representa.

Algumas crianças sentem mais a ansiedade de separação do que as outras e isso pode deixar os pais extremamente cansados. É importante entender o momento como uma circunstância especial que de fato vai demandar mais atenção. No entanto, logo vai passar e novos desafios virão pela frente.